projeto de redes

Guia completo para a elaboração de projeto de redes para provedores

Powered by Rock Convert

No momento inicial de uma empresa ou projeto, é necessário ter um planejamento impecável sobre uma série de questões, principalmente aquelas ligadas ao core business do negócio. Quanto menos erros ocorrerem nesse momento, melhores são as chances de sucesso em longo prazo.

Quando falamos em provedoras de serviços de internet, é fundamental ter um projeto de redes, para superar esse desafio inicial e conseguir fornecer um bom serviço para os seus clientes.

Neste artigo, mostraremos como funciona esse projeto e sua importância, bem como outros detalhes fundamentais para torná-lo mais eficiente e, consequentemente, trazer melhores resultados para sua ISP. Continue lendo e tire suas dúvidas sobre esse tema relevante. Boa leitura!

Como funciona o projeto de redes para provedores?

Um projeto de redes para provedores de serviço de internet elabora todos os elementos (sejam eles ativos, passivos, cabos, maquinários, equipamentos, entre outros) que serão utilizados para a geração das conexões de rede, planejando sua estruturação completa.

Ele é um documento devidamente detalhado, apresentando cada etapa necessária para as conexões dos cabos de fibra ótica e atendimento, permitindo que os gestores responsáveis possam ter consciência de todos os processos (isso pode ocorrer por meio do mapeamento, por exemplo) para sua implementação, bem como prever quais pontos necessitarão de manutenções constantes no futuro.

Oferece, assim, informações estratégicas importantes para os gestores, visando à otimização dos processos internos e um maior controle da sua infraestrutura de rede.

Qual a sua importância?

Um projeto de redes para provedores precisa ser devidamente estruturado para fazer um documento eficiente, sem economizar no processo. Esse é um erro comum de alguns empreendedores iniciantes, que querem fazer projetos sem os devidos cuidados para viabilizar a abertura do negócio rapidamente.

Porém, a tentativa de acelerar esse processo pode gerar um projeto de rede mal elaborado que, quando implementado, trará uma série de problemas no que diz respeito a manutenções e inviabilizará possíveis futuras expansões — ou as tornará mais custosas em longo prazo.

Isso porque o momento de expansão não pode gerar dividendos para a empresa, mas sim uma oportunidade de maximização dos lucros e potencialização na obtenção de novos clientes.

Além disso, esse tipo de projeto permite que a empresa consiga escalar o seu serviço ao longo do tempo. Assim, no momento em que for necessário realizar a expansão da sua rede, isso poderá ser feito sem maiores problemas, com um custo muito menor do que se o planejamento fosse mal realizado.

Lembre-se de que os Internet Service Providers (ISPs) regionais estão em constante crescimento e, portanto, lideram os índices de novas assinaturas de planos de internet. Por isso, não demorará para que essa expansão seja necessária em seu negócio, e ele deve estar pronto para a escalabilidade, quando for o momento.

Isso não é um achismo — a Abrint previa um crescimento acima de 20% no mercado de ISP em 2020. A pandemia causada pelo coronavírus gerou um aumento ainda maior do que o esperado na demanda por serviços de provedores de internet. Isso ocorre, principalmente, porque os provedores regionais conseguem atender a uma demanda que as grandes operadoras não atendem.

Outro ponto que ressalta a importância de um projeto de redes para provedores é a experiência do usuário. Quando bem produzido, é possível que ocorra a personalização eficiente, de forma a direcionar serviços para as necessidades do seu cliente. Essa é uma demanda cada vez maior no mercado e que ganha fôlego no cenário atual.

Podemos, ainda, colocar como pontos fundamentais para demonstrar a importância do projeto de rede os seguintes pontos:

  • fazer uma estimativa de potenciais assinantes na região que deseja atender, avaliando qual é a infraestrutura necessária para oferecer um serviço de qualidade para essas pessoas;
  • permitir tomar as medidas necessárias para aumentar a vida útil da rede;
  • permitir uma melhor qualidade de serviço;
  • gerar um tráfego seguro de dados;
  • gerar uma redução de gastos nos chamados técnicos, já que há uma maior eficiência no processo de identificação de problemas.

Como montar um bom projeto de redes?

Bom, agora que você já sabe quais são os principais pontos que evidenciam a importância de um projeto de redes, é hora de pensar em como realizar a sua elaboração, a fim de obter melhores resultados. Vamos a um passo a passo a seguir.

Estudo de campo

Os responsáveis devem realizar um estudo de campo, de forma a avaliar qual será o caminho a ser feito pelo backbone. Essa parte é fundamental para estabelecer uma estrutura de rede que seja capaz de suprir as demandas dos seus clientes. Para isso, alguns pontos devem ser observados, tais como:

  • otimização no uso dos cabos;
  • definição das rotas por meio de posições disponíveis no posteamento da região;
  • observação das rotas que possam ter uma maior chance de rompimentos de cabos e evitá-las (por exemplo, um cruzamento de rodovia em local baixo);
  • adequação das rotas para a expectativa de densidade dos clientes;
  • verificação da área de alcance, para analisar se é necessário um POP descentralizado, a fim de atender áreas mais afastadas da central do provedor.

Diagrama óptico

Essa é uma fase importante, pois é a representação visual da sua estrutura de rede, com um mapa completo de todas as conexões realizadas a partir do provedor até a Caixa de Terminação Óptica (CTO) ou, até mesmo, até o cliente final. Deve incluir, também, a topologia e o método de atendimento no processo.

Ter esse mapa devidamente documentado é fundamental para agilizar processos cotidianos e recorrentes em uma empresa provedora de internet, tais como:

  • ativação de cliente;
  • processos de manutenção de redes;
  • alteração de rede;
  • expansão da rede.

Com essas informações em mãos, é possível realizar essas atividades em menor tempo, com maior eficiência e menor índice de erros. Bom, não é mesmo? Imagine, por exemplo, que um erro nesse processo gere uma indisponibilidade de rede para boa parte dos seus clientes por algumas horas — isso gerará uma forte insatisfação neles.

Equipamentos e infraestrutura

Além de ter o mapeamento de conexão em mãos, o projeto de rede para provedores deve conter, também, as informações sobre quais são os equipamentos necessários para gerar a conexão de rede para seu cliente. Assim, é fundamental elaborar uma lista com todos os equipamentos e materiais necessários.

Documentação de modificações

Além de documentar todo o projeto, desde sua concepção até a última implementação, é fundamental que toda e qualquer alteração existente seja devidamente registrada. Caso esse passo não seja feito, provavelmente você terá em mãos um documento desatualizado.

As consequências disso podem ser severas: imagine realizar uma alteração baseada no documento original, mas, na prática, ter alterações significativas na rede.

Para marcar a diferença entre o projeto original e o aplicado na prática, você pode registrá-los com nomes diferentes: o primeiro pode ser nomeado como “projeto executivo”, e o segundo como “projeto as-built”.

Como implementá-lo de forma eficiente?

Mas, afinal, como implementar o projeto de rede de forma segura, evitando desperdícios financeiros? Vamos mostrar algumas dicas importantes que o auxiliarão:

  • faça uma simulação de redes, a fim de verificar se a estrutura escolhida é, realmente, a mais recomendada para o seu provedor;
  • escolha os melhores fornecedores de insumos (cabeamento, equipamentos, estruturas, ativos e passivos, entre outros), serviços (instalação, análise de mercado, manutenção, entre outros) e soluções tecnológicas (como softwares de gestão de TI);
  • implemente um sistema de gestão de processos, que auxiliará desde a execução do projeto até toda a parte de implementação da infraestrutura de TI.

Como documentar as modificações?

Para registrar as modificações na infraestrutura de redes, é importante seguir boas práticas para esse fim. Vamos mostrar os principais pontos a seguir:

  • registre as justificativas para a alteração, quais as expectativas, como ela está alinhada com os objetivos maiores do projeto e os resultados esperados;
  • registre a alteração dos equipamentos, cabos, entre outros insumos utilizados na alteração;
  • defina a classificação de cada artefato;
  • audite a alteração, para certificar-se de que as mudanças não estejam fugindo dos escopos pré-aprovados pela diretoria na elaboração do projeto original;
  • registre quem são os responsáveis pelas alterações, com datas e horários do ocorrido, fornecendo o máximo de informações possíveis sobre a questão.

Lembre-se de que essa documentação de modificação deve estar separada do projeto original, bem como deverá estar disponível e acessível para consulta a qualquer momento por outros colaboradores responsáveis pela rede.

Quais cuidados ter durante a execução do projeto?

Alguns cuidados são fundamentais para evitar problemas e falhas na execução do seu projeto. Vamos mostrar os principais deles a seguir.

Tenha uma estratégia para a execução do projeto

A implementação da infraestrutura definida no projeto precisa ser feita de forma estratégica, a fim de ter um melhor rendimento no processo, gastando menos tempo e recursos com o máximo de eficiência.

Por isso, os gestores responsáveis devem definir cronogramas para esse fim, estabelecendo o orçamento necessário e os colaboradores responsáveis (que devem ter expertise no tema), garantindo uma implementação ágil, com o mínimo de falhas e que possa viabilizar o início do serviço de forma mais rápida.

Considere a topologia de rede

Outro item importante a ser observado é ter uma topologia ideal, que esteja adequada à evolução da área que você deseja atender em aspectos básicos, como capacidade de expansão do serviço, caso seja necessário. Também é relevante ter pontos de atendimento bem delimitados e conseguir fornecer as velocidades em contrato, com o mínimo de perdas no processo. Pode-se utilizar, como base, os seguintes pontos:

  • tecnologia GPON;
  • razão de divisão de banda de 1:64;
  • redes descentralizadas;
  • splitter óptico 1×8 balanceado sem conector e 1×8 balanceado conectorizado.

Conheça os principais desafios para saber como superá-los

Entender quais são os pontos mais complexos em um projeto de rede para provedor é fundamental para saber como contorná-los e garantir uma melhor execução. Vamos mostrar os principais aspectos que merecem atenção.

Conhecimento sobre tecnologia

Um dos principais desafios é ter, em sua equipe, pessoas com domínio técnico que consigam não apenas elaborar um projeto ideal, mas também executá-lo com eficiência e menor chance de erros. Isso é importante para obter melhores resultados.

Além disso, é fundamental que o profissional seja capaz de se adaptar ao cenário das ISPs, evitando replicar padrões das grandes operadoras no processo de operação dos provedores. Isso porque são estruturas diferentes, e é importante adaptar-se para a sua necessidade de atendimento.

Padronização no processo de instalação e manutenção

É fundamental que sua empresa crie um manual de procedimentos internos para a construção da rede para provedores e outro manual para manutenções. Isso é essencial para que todos os colaboradores que estarão envolvidos com o processo de implementação sigam as mesmas diretrizes.

Como falamos, não raro, é necessário realizar mudanças e adaptações no projeto de rede original. Imagine, por exemplo, ações sendo realizadas de forma conjunta, em que cada responsável aplica metodologias diferentes no processo de implementação do sistema de cabeamento estruturado? Isso pode vir a gerar problemas posteriormente.

Por isso, é fundamental que os diretores criem um guia que padronize condutas, ações e formas de documentação em toda a empresa. Assim, todos seguirão as diretrizes definidas anteriormente, evitando discrepâncias e desvios.

Além disso, é fundamental realizar a padronização das atividades de manutenção, elaborando um documento específico para a área técnica, a fim de que as resoluções também sejam feitas de acordo com as diretrizes da empresa, evitando problemas futuros durante os reparos.

Esse tipo de documento é útil, também, para identificar de que forma é possível realizar o processo de manutenção com menor custo, de forma mais ágil e responsável, proporcionando uma melhor experiência para o seu cliente.

Como fazer a expansão de rede?

Como falamos, um dos principais pontos para elaboração do projeto de redes para provedores é viabilizar a expansão de rede, responsável por permitir um aumento do seu serviço no mercado. Porém, até mesmo esse processo deve ser feito com cuidado, para minimizar as chances de prejuízos.

A fim de auxiliá-lo nesse processo, vamos mostrar algumas dicas importantes para esse fim a seguir.

Faça uma análise de mercado

Esse é um ponto fundamental do planejamento de expansão do seu provedor. Por meio dele, é possível conseguir analisar, de forma realista, a situação atual da empresa, a demanda existente e o que precisa ser alterado para conseguir realizar uma análise de mercado eficiente.

Isso é importante para que o processo não seja feito apenas por meio da experiência e impressão dos gestores e diretores, mas sim com base em dados concretos que fundamentem cada passo da expansão. Por isso, a análise é composta por pesquisas, dados e estudos, que podem ser realizados tanto pelos seus colaboradores quanto por especialistas externos.

Essa análise é fundamental para encontrar possíveis oportunidades em sua região, que talvez não estivessem tão claras anteriormente. Além disso, ajuda a evitar possíveis riscos e decisões erradas que possam ser tomadas com base em achismos, sem dados que as suportem.

Conheça seu público

Quais as demandas, necessidades e anseios do seu público? Muitas vezes, você pode acreditar que está respondendo ao que ele deseja, mas, na verdade, estar bem aquém disso. Por isso, um estudo sobre o público é fundamental.

Qual é o perfil das pessoas que se interessam pela sua empresa? Trata-se de um público residencial ou empresarial? São pessoas que moram sozinhas e, portanto, têm uma menor demanda de tráfego ou que moram em família, o que exige maiores cuidados para evitar gargalos?

Algumas formas importantes de realizar essa análise são:

  • organizar os dados da sua base de clientes atual;
  • analisar os indicadores internos da empresa;
  • monitorar as estratégias implementadas atualmente e seus resultados;
  • conversar, de fato, com alguns dos seus atuais clientes, para entender suas necessidades, anseios, demandas e o que faz com que eles se sintam motivados a continuarem o contrato com o seu negócio;
  • montar uma persona que represente o perfil do seu público.

Essas informações serão úteis não só para a expansão do seu serviço, mas também para auxiliar em ações de marketing mais efetivas.

Analise os pontos de vulnerabilidade da sua concorrência

Esse ponto está incluso na análise de mercado, mas é importante ressaltá-lo, pois ele está intimamente ligado às escolhas de expansão do seu negócio e às brechas de oportunidade. Vamos mostrar isso de forma prática, por meio de um exemplo.

Suponhamos que você esteja expandindo suas atividades para uma cidade próxima da região, a qual tenha apenas os serviços das grandes provedoras de internet. Uma vulnerabilidade comum, nesse caso, é um preço mais elevado, muitas vezes, acima do que a população pode, de fato, pagar.

A partir disso, sua provedora pode atuar de forma estratégica na expansão, oferecendo valores mais competitivos para o seu público. Esse pode ser um bom chamariz para aqueles que já não estão muito satisfeitos com a atual empresa prestadora de serviço, levando-os para o seu negócio.

Como a inteligência de dados pode ajudar?

A inteligência de dados cumpre um papel importante nesse momento de expansão de rede, bem como na formação do projeto de rede do seu negócio. Lembre-se de que estamos falando de um mercado altamente competitivo e, portanto, tudo que possa auxiliar será bem-vindo para gerar diferencial competitivo.

A inteligência de dados é fundamental, principalmente quando os gestores não têm muito tempo para dar uma maior atenção à gestão e à infraestrutura de rede nem para analisar os dados estratégicos da organização.

Nesse cenário, as tecnologias focadas em inteligência de dados podem ser aliadas fundamentais para dar conta dessas questões e permitir que você possa ter em mãos os dados necessários a fim de traçar estratégias eficientes para o seu provedor.

Veja, a seguir, alguns pontos nos quais a inteligência de dados pode auxiliar na elaboração do projeto, execução e acompanhamento ao longo do tempo.

Análise preditiva

Lembra-se de quando falamos sobre a necessidade de conhecer o seu cliente para atender às suas expectativas, anseios e necessidades? A análise preditiva, nesse caso, pode ser uma aliada fundamental para essa análise.

Por meio dos inputs gerados, o sistema consegue definir qual o perfil médio do seu público-alvo, de forma rápida, inteligente e automatizada, com menores chances de erros.

Além disso, a análise preditiva consegue mostrar para você a atual situação de demanda do provedor e os dados para os próximos meses. Com isso, sua empresa pode definir quando será o momento para uma expansão da rede, o número de usuários estimados que deverão ser atingidos, entre outros dados importantes.

Assim, a empresa pode se programar para esse momento com maior eficiência, melhores recursos financeiros e, consequentemente, maiores chances de sucesso.

Customização de oferta

Como falamos neste artigo, gerar diferenciais competitivos para sua empresa de provedor de serviços de internet é fundamental para aumentar a lucratividade, ter um melhor nome na região e obter o retorno sobre o investimento realizado para implementar a infraestrutura de rede.

Uma das formas de gerar esse diferencial é pela customização de ofertas. Isso pode ser feito por meio de sistemas especializados de inteligência de dados, que analisam as informações dos clientes e permitem oferecer ofertas que estejam de acordo com seu perfil e necessidades, aumentando as chances de que fechem ou renovem contratos.

Acompanhamento de reparos e manutenções

Reduzir custos e garantir maior agilidade nos processos de reparos e manutenções é fundamental para ter maior rentabilidade para o provedor, bem como para garantir uma melhor gestão dos processos internos.

Uma tecnologia focada em ocorrências permite que sejam feitos os registros de indisponibilidades por parte dos clientes, bem como de interferências, quedas de sinal, interrupção de conexão, lentidão no tráfego, sinais intermitentes, entre outros pontos importantes. Dessa forma, eles podem ser imediatamente encaminhados para os profissionais competentes para a realização do reparo, seja ele de forma remota ou in loco, quando necessário.

Portanto, as tecnologias focadas em inteligência de dados são aliadas não só do processo de elaboração do projeto de rede, mas também da melhor governança de TI. Diante disso, é fundamental pesquisar quais delas se adéquam melhor aos processos internos e ao perfil da sua empresa e implementá-las.

Elaborar um projeto de redes consistente é o primeiro passo para conseguir melhores resultados para o seu provedor. Quando bem elaborado, ele pode trazer melhores resultados para o negócio em longo prazo, tornando-o mais sólido e garantindo um processo de expansão mais seguro.

Achou este conteúdo interessante? Foi útil para você? Ficou alguma dúvida? Deixe suas questões e impressões nos comentários!

Powered by Rock Convert

Share and Enjoy !

0Shares
0 0 0

Receba conteúdos exclusivos da Aloo no seu e-mail!

Cadastre seu e-mail para receber nossos conteúdos exclusivamente.

Email registrado com sucesso

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.