GPON

5 dúvidas respondidas sobre a tecnologia GPON

Powered by Rock Convert

A fibra ótica tem se tornado uma opção gradualmente requisitada para conexão de rede em todo o mundo. No Brasil, com a melhoria da infraestrutura, ela tem se tornado uma das preferências nacionais, principalmente pela sua melhor capacidade em conseguir transmitir uma maior quantidade de dados, em comparação com outros modelos de rede.

Para suprir esse aumento de demanda, diversas tecnologias surgem para dar suporte à fibra ótica. Uma das existentes é o GPON (Gigabit Passive Optical Network). Para os gestores de telecom que querem melhorar a infraestrutura da empresa, é importante conhecê-la para saber se vale a pena aderi-la.

Então vamos mostrar quais são as principais dúvidas sobre o tema a seguir. Boa leitura!

1. O que é a tecnologia GPON?

A tecnologia GPON permite o acesso óptico de banda larga no caso das conexões de fibra ótica, com padrão ITU-TG. 984. Ela proporciona uma alta largura de banda, com alta eficiência, permitindo transmitir, assim, um maior volume de dados em comparação com outros modelos, diminuindo as chances de gargalos no tráfego.

Ela é baseada na tecnologia PON, baseada em Gigabit. PON diz respeito a Passive Optical Network, ou seja, uma rede ótica passiva, tratando-se de um avanço na arquitetura de rede ponto multiponto. Nesse modelo, a comunicação é baseada no recebimento do sinal óptico. Isso é um avanço, pois, os equipamentos não dependem de energia elétrica externa para seu funcionamento, diminuindo o risco de queima de aparelhos.

2. Como a tecnologia GPON funciona?

A tecnologia GPON funciona por meio de transmissão de sinais ópticos, gerados por meio de OLTs (Optical Line Terminal), direcionando os sinais para splitters. Também temos os ONUs (Optical Network Unit), que são os terminais dos usuários, os quais integram, assim, dados de áudio, vídeo, protocolos de segurança, automação, entre outros, que são transmitidos por meio de uma rede óptica passiva.

Ela é diferenciada de outras redes passivas, como o EPON, pelo seu tráfego assimétrico. O GPON pode atuar com 2,5 Gbps para downstream e 1,25 Gbps para upstream.

3. Quais são as principais vantagens da GPON?

A GPON tem sido cada vez mais adotada pelas ISPs (Internet Service Provider) no mundo e, também, no Brasil, por promover uma infraestrutura de rede de maior qualidade para os clientes finais, altas velocidades de conexão e uma ótima taxa de transmissão de dados, evitando congestionamento de backbones.

Com isso, é possível oferecer uma melhor conexão, sem diminuição da velocidade, com maior qualidade e com menor risco de indisponibilidades ao longo do seu uso. Algo cada vez mais desejável em um mundo mais conectado, bem como que incentiva, por exemplo, o home office após o isolamento gerado pela pandemia da COVID-19.

Além disso, as redes PON são de fácil instalação e conseguem, por meio de uma única fibra, fazer a transmissão de diferentes tipos de dados (voz, vídeo e dados).

O GPON tem, também, uma confiabilidade maior de sinal, com até 93% de eficiência na transmissão de dados, conseguindo operar diversos serviços diferentes com um mesmo protocolo.

4. Para qual tipo de necessidade essa tecnologia é indicada?

Bom, há diversas redes ópticas passivas, como o EPON, que também é utilizada em larga escala no Brasil. Por isso, é fundamental que o gestor de ISP saiba quais as principais indicações pela tecnologia GPON.

Antes de qualquer decisão, é fundamental que os gestores responsáveis façam uma definição dos objetivos e metas da empresa, o perfil de usuário, os serviços que serão oferecidos, entre outros. Isso é possível por meio de um projeto de rede bem estruturado. Lembre-se de ser detalhista, isso será importante para uma tomada de decisão melhor embasada.

As redes GPON são indicadas, normalmente, para grandes projetos ou, então, para provedores de internet que trabalham com diversos serviços agregados. Também é uma ótima opção para quem precisa escalar os serviços do provedor a médio e longo prazo, bem como tem um público elevado.

Outro ponto importante é que ela é flexível, podendo ser útil para quem necessita disso para oferecer uma melhor estrutura, permitindo a ampliação da área de atendimento, bem como permite um aumento no número de assinantes sem comprometer a qualidade de conexão.

Porém, isso demanda um maior custo, mas lembre-se de que se trata de um investimento para uma infraestrutura mais robusta, que comporta um crescimento escalonável no número de clientes.

Mas caso opte, em primeiro lugar, por outro tipo de tecnologia (como o EPON), é possível, posteriormente, fazer a migração de infraestrutura para GPON, de acordo com a evolução da ISP.

5. Quais são as principais diferenças entre GPON e EPON?

O GPON é comparado, também, com o EPON (Ethernet Passive Optical Network), uma outra tecnologia de conexão por fibra ótica. Ela é, também, utilizada com base PON, porém, diferentemente do GPON, é integrada à Ethernet.

Alguns outros pontos também evidenciam a diferença entre esses tipos de conexão, como mostraremos a seguir.

Taxa de dados

  • GPON: pode suportar várias opções de taxas de bits no upstream e downstream em um mesmo protocolo, sendo mais flexível do que o EPON;
  • EPON: tem taxa de dados upstream e downstream simétrica.

Proporção entre eles

  • GPON: pode variar entre 1:2, 1:4, 1:8, 1:16, 1:32, 1:64 a, até mesmo, 1:128. Para redes balanceadas, a variação pode ser de 2:2, 2:4, 2:8, 2:16, 2:32 a 2:64;
  • EPON: tem uma taxa de divisão padrão de 1:32.

É importante ressaltar que quanto mais alta a taxa de divisão, poderá ter um aumento acentuado dos custos.

Custos

Nesses casos, quando falamos em custo de implementação, eles são semelhantes. Envolve-se o custo dos componentes ópticos OLT, ONU/ONT e passivos. O que varia são os chipsets GPON e EPON, sendo, nesse caso, o primeiro mais custoso.

Qualidade do serviço

Quando falamos em questão de qualidade de serviço, o GPON é melhor do que o EPON. Isso deve-se, principalmente, pelo fato do protocolo Ethernet não possibilitar uma capacidade de QoS (Quality of Service) inerente. E o sistema PON depende disso para tornar-se viável. Diante disso, os fornecedores possibilitam o QoS utilizando tags VLAN. Em contrapartida, o GPON já é integrado ao QoS.

O uso da tecnologia GPON permite que o seu ISP possa crescer de forma escalonável, sustentável e garantir melhor rentabilidade futura. Sendo assim, temos certeza de que a escolha por ela poderá fazer a sua empresa ter melhores resultados.

Gostou deste conteúdo? Então aproveite e compartilhe-o em suas redes sociais e leve-o para a sua rede de amigos.

Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert

Share and Enjoy !

0Shares
0 0 0

Receba conteúdos exclusivos da Aloo no seu e-mail!

Cadastre seu e-mail para receber nossos conteúdos exclusivamente.

Email registrado com sucesso

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.