o que é backbone

Afinal, o que é backbone e quais as vantagens para a sua empresa?

Cada vez mais as empresas devem priorizar formas de garantir conexões seguras, de qualidade e que possibilitem a realização do trabalho com agilidade e eficiência, usando todas as ferramentas e tecnologias necessárias para as atividades laborais.

Para isso, seu sistema de rede necessita estar impecável. Um dos pontos que auxilia muito neste processo é ter uma estrutura backbone de qualidade que, quando bem implementado, evita indisponibilidades e garante uma melhor velocidade de conexão.

Você já havia ouvido falar em backbone? Para quem ainda não conhece o termo, mostraremos o seu significado, como ele funciona, como é feita a utilização dessa estrutura no país e como implementá-lo nas empresas.

Boa leitura!

O que é backbone?

Backbone, em inglês, significa “espinha dorsal”. Sua tradução torna o conceito bem claro. Portanto, ele é a espinha dorsal que interliga uma série de servidores que estão distantes, tal como o referido órgão do corpo, conectando diversas partes que não estão próximas.

Sua função, portanto, é conseguir realizar a comunicação entre as centrais das provedoras de Internet e de servidores externos, tanto a nível nacional quanto internacional, possibilitando o envio e recebimento de informações entre servidores, realizando o tráfego de dados.

É também sua função manter todo o ecossistema de comunicação em rede funcionando, realizando a interligação entre máquinas e servidores.

Essa troca de informações só ocorre se o equipamento da empresa conseguir fazer a transmissão pela central da provedora, seguindo pelo backbone até o servidor.

Sendo assim, o backbone é fundamental para gerar a troca de informações, permitindo que a internet gere esse grande desenvolvimento atual, bem como o uso de uma série de funcionalidades que hoje são essenciais para a maioria das organizações.

Alguns dos benefícios de utilizar uma “espinha dorsal” bem estruturada são:

  • alta durabilidade da estrutura;
  • redução de custos ao realizar novas instalações de rede;
  • facilidade para alteração de ramais telefônicos e acréscimo de novos pontos de conexão;
  • uma manutenção segura e rápida;
  • prevenção de panes elétricas;
  • escalabilidade de serviços;
  • administração e gerenciamento otimizados do sistema;
  • fluidez na circulação de dados;
  • transferência de dados em diversos formatos;
  • flexibilidade para mudanças físicas de pessoal;
  • suporte a novas tecnologias.

Como funciona o backbone?

Conforme dissemos anteriormente, os backbones são responsáveis pela conectividade entre máquinas que estão longe fisicamente umas das outras, permitindo a comunicação entre dispositivos separados por um oceano. Por meio de cabos de fibra ótica instalados em todo o globo — inclusive, no fundo dos oceanos, torna-se possível enviar e receber dados entre máquinas por todo o mundo.

Vamos a um exemplo prático. Quando um cliente envia uma mensagem por chat para tirar uma dúvida sobre um produto ou serviço, a mensagem gerada no dispositivo do usuário passa pela rede local até chegar ao backbone. Após a identificação do destinatário, essa rede local recebe os dados e repassa para a sua organização, fazendo com que a mensagem chegue até sua máquina.

Para que isso ocorra sem gerar indisponibilidade, ela tende a ser redundante, fazendo com que os dados circulem por rotas físicas diferentes. Assim, o serviço se mantém ativo, mesmo que ocorra alguma falha em algum ponto físico do backbone, é possível continuar a transmissão de dados por outras vias, sem maiores problemas.

Outro ponto importante é que ele é estruturado para se dividir em redes menores, que possibilitam uma velocidade de conexão satisfatória, garantindo um melhor desempenho e disponibilidade do serviço.

Como é feita a utilização do backbone no Brasil?

O backbone já está implementado no Brasil há mais de 20 anos. A Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) foi a primeira rede nacional gerada em um ambiente acadêmico — um modelo linear que, aos poucos, foi evoluindo, com formatos de anéis e estrelas.

Com a necessidade de conexões melhores, foi criada pela Associação Brasileira de Internet um projeto chamado “Brasil Conectado a 100GB”. Seu objetivo é melhorar a conexão à Internet no país em até dez vezes, que potencializa o atual backbone de 10Gb de dados, permitindo conexões de até 100 Gbps.

Outro ponto é que a Telebras, em busca de intensificar a conectividade entre América do Sul e Europa, está potencializando a implementação de cabos submarinos para conectar o Nordeste do país ao outro continente, em parceria com a Islalink.

Quais as vantagens em utilizar uma rede nacional de fibra ótica?

Mas por que optar, então, por uma rede nacional de fibra ótica, que faz parte da estrutura de backbone? Vamos ver algumas das principais vantagens a seguir.

Durabilidade

Os cabos de fibra ótica tendem a ser muito mais duráveis do que os fios de cobre. Com isso, há menor chance de indisponibilidade da rede devido a problemas físicos.

Redução de custos

Os cabos de fibra ótica têm diminuído consideravelmente seus valores ao longo do tempo, sendo uma boa opção para telecomunicações tanto em qualidade quanto em custo. Seu investimento inicial pode ser um pouco mais elevado em comparação com outras opções, mas é mais compensatório ao longo do tempo, por ser mais durável e ter menos tempo de inatividade.

Melhoria do desempenho

A fibra ótica possui a vantagem de conseguir oferecer uma maior largura de banda do que os cabos de cobre, garantindo maior velocidade e melhor desempenho.

Também podemos listar como vantagens de optar por uma rede nacional de fibra ótica:

  • manutenção segura;
  • flexibilidade;
  • conectividade;
  • escalabilidade.

Como o backbone está sendo implementado nas empresas?

Muitas empresas optam por ter seus próprios backbones dedicados, como uma forma de manter a disponibilidade constante no acesso aos servidores internos, criando uma rede segura e estável.

Em muitos casos, as organizações não podem contar com equipes internas que se dedicarão a realizar a instalação, acompanhamento e manutenção do backbone internamente. Nessas situações, pode ser necessário contar com empresas terceirizadas, com expertise neste tipo de serviço.

Normalmente esse tipo de serviço é prestado por empresas de telecomunicações, com profissionais capacitados e experientes, sendo habilitados para uma boa implementação, monitoramento e manutenção da estrutura.

Para isso, é fundamental contar com uma empresa séria, responsável e que tenha ampla e qualificada prática no mercado. Deseja implementar uma estrutura backbone dedicada em seu negócio? Conte com a Aloo Telecom!

Entre em nosso site e saiba mais sobre nossos serviços!

Receba conteúdos exclusivos da Aloo no seu e-mail!

Cadastre seu e-mail para receber nossos conteúdos exclusivamente.

Email registrado com sucesso

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.