Disaster recovery

Disaster recovery: como fazer um bom plano de recuperação em caso de desastre?

Powered by Rock Convert

Disaster recovery: seu provedor de internet tem um plano para caso as suas redes deixem de funcionar por um dia? Por mais que sejam feitas provisões para garantir o máximo de estabilidade em um provedor de internet, há sempre problemas de fora do nosso controle que podem prejudicar os níveis de serviço oferecidos aos clientes.

É nessa hora que entra em jogo um bom disaster recovery plan, ou plano de recuperação de desastres. Mas o que é isso, como funciona e o que você precisa saber para criar o seu? Encontre as respostas neste artigo!

O que é disaster recovery?

Disaster recovery é a maneira que uma organização tem de voltar ao trabalho o quanto antes frente a um desafio inesperado. Desde um ciberataque até uma crise que afeta os seus servidores locais — como uma inundação ou um incêndio —, um plano de recuperação de desastres visa a antecipar que problemas podem acontecer pelo caminho e dar uma solução a eles.

Existem várias maneiras de fazer um disaster recovery plan, mas todas elas têm uma coisa em comum e que já é conhecida pelo seu provedor de internet: uma forte rotina de backup. Afinal, uma empresa precisará de um ponto de partida, caso sofra algum tipo de perda de dados, e os backups são os maiores aliados que ela pode ter nessas horas.

Quais as vantagens de disaster recovery?

Ter uma estratégia de disaster recovery no seu provedor de internet trará algumas vantagens. Vejas quais são elas.

Custo-benefício

Uma pane pode custar caro para o seu negócio. Ficar sem operar, mesmo que seja por algumas horas, terá um impacto na sua lucratividade e na confiança que o seu negócio inspira nos clientes.

Sabe aquele ditado, “o seguro morreu de velho”? Pois é. Com um plano de disaster recovery, a sua empresa tem em mãos tudo o que precisa para voltar a operar o mais rápido possível e gastar antes para não ter que arcar, por exemplo, com os valores altos de um ransomware em um momento de crise.

Retenção de consumidores

Falando do ponto de vista dos clientes, um disaster recovery plan é essencial para não perder negócios. Provavelmente, você tem clientes corporativos de grande porte, com links dedicados e outras soluções de ponta que são esforços para não ficar sem internet. Se esses clientes veem uma indisponibilidade como falha da sua parte, eles podem procurar outro serviço e terminar o contrato que têm com você.

Um bom disaster recovery plan vai ajudar a contornar desafios em um período de tempo menor e voltar a funcionar a plena capacidade, como antes. Por causa disso, ele também vai auxiliar a reter consumidores, mesmo perante uma crise.

Produtividade dos colaboradores

Nada pode ser mais disruptivo para uma empresa do que um desastre. Como o próprio nome já indica, nessas situações, resta pouco ou nada para que os seus colaboradores possam fazer — principalmente, se eles não são da área de TI

Um bom plano vai ajudar a ficar offline pelo mínimo tempo possível e garantir a volta das operações para sua empresa em tempo recorde. Consequentemente, ele terá impacto na produtividade dos seus funcionários em momentos de crise.

Como criar um disaster recovery plan?

Agora que você já sabe o que é um disaster recovery plan e como ele beneficia a sua empresa, é hora de olhar para como pode criar um. Confira o passo a passo para fazer o seu primeiro plano de recuperação de desastres!

Passo 1: identifique a necessidade de um plano para desastres

O primeiro passo é identificar se há a necessidade de construir um disaster recovery plan para a sua empresa. Muitas organizações já têm algum tipo de plano, com backups e outras iniciativas no lugar para quando um momento crítico acontecer.

É preciso analisar a infraestrutura atual e ver a que riscos ela está submetida para conseguir determinar a necessidade de um plano de recuperação de desastres.

Passo 2: liste as pessoas críticas para o sucesso do seu disaster recovery

Em segundo lugar, vem a identificação daqueles agentes críticos, que farão toda a diferença na sua recuperação de desastres. Estamos falando de stakeholders, pessoal de TI e fornecedores que precisam fazer parte do seu disaster recovery para que ele surta os efeitos desejados, bem como de sistemas e aplicações que precisam estar funcionando para que o negócio opere.

Passo 3: trace metas alcançáveis para voltar a funcionar

Um dos grandes problemas do disaster recovery é querer voltar a funcionar como se nada tivesse acontecido, em alguns instantes. Isso não vai ser o cenário que a sua empresa enfrentará em um momento de crise. Por isso é tão fundamental identificar aquilo que é crítico para o funcionamento do negócio em um primeiro momento.

Tenha uma meta realista de recuperação e trace um período — que pode ir de uma semana até seis meses, dependendo da complexidade do seu negócio — para que tudo volte a funcionar bem.

Passo 4: desenho o plano pensando em redundâncias

Já que estamos falando de desastres, imagina o quão difícil seria reerguer o seu negócio se houvesse uma única chance de isso dar certo? É por isso que disaster recovery plans têm de ter redundância e estar protegidos de falhas.

Assim como não se deve ter apenas um backup, não se deve ter somente um plano, mas muitos, para que um entre em cena caso o outro deixe de funcionar. Pense, acima de tudo, na continuidade dos negócios, mas não deixe de proteger todas as áreas do seu empreendimento.

Passo 5: prepare-se para futuros desastres

Depois de implementar um disaster recovery plan e vê-lo funcionar na prática, é hora de aprender as suas lições. Faça uma documentação completa de como ele se saiu e compare com o seu planejamento. Veja o que está faltando para que disaster recovery seja um problema menor na sua organização e faça as mudanças necessárias.

A cada situação indesejada, o seu negócio ganha a oportunidade de aprender com o inesperado e se planejar melhor para acontecimentos do tipo no futuro. Use-a bem!

O plano de recuperação de desastres ou disaster recovery é um grande diferencial para a sua empresa. Ele vai ajudar você a voltar à normalidade no caso de um infortúnio e resolver qualquer problema que a sua empresa possa ter do ponto de vista da tecnologia frente a um desastre.

Se o seu negócio ainda não tem um plano de recuperação de desastres, é hora de começar a traçar o seu. Siga o passo a passo que mostramos aqui para ter sucesso nessa empreitada.

E aí, gostou de conhecer melhor o assunto disaster recovery? Ficou com alguma dúvida? Deixe um comentário e, quem sabe, ela pode até virar post aqui no blog!

Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert

Share and Enjoy !

0Shares
0 0 0

Receba conteúdos exclusivos da Aloo no seu e-mail!

Cadastre seu e-mail para receber nossos conteúdos exclusivamente.

Email registrado com sucesso

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.