perda de dados

7 motivos que ocasionam a perda de dados nas empresas

Os dados são fundamentais para a realização das atividades internas das empresas. Por meio deles, é possível conseguir realizar análises inteligentes, gerar decisões melhor embasadas, identificar possíveis crises antes que elas venham a causar danos para a empresa, entre outros pontos importantes para a vitalidade do negócio.

Por isso, é fundamental saber como minimizar a perda de dados em seu negócio, garantindo que as informações necessárias estejam disponíveis no momento em que os colaboradores necessitarem, a fim de gerar maior eficiência interna.

Vamos mostrar as 7 principais causas que levam a esse problema e auxiliá-lo a reduzir esses problemas. Boa leitura!

1. Falta de uma política de segurança eficiente

A perda de dados, de modo geral, ocorre pela falta de uma política de segurança eficiente de proteção de dados em seu negócio. Esse documento, normalmente, é elaborado por profissionais especializados em segurança da informação e norteiam as principais condutas e ações que devem ser realizadas para a proteção do seu negócio.

Lembre-se de que, com a entrada em vigor da LGPD, a empresa se torna responsável por todos os dados que coleta, devendo ter todo o preparo para realizar ações de mitigação de riscos e proteger o negócio de possíveis ataques, vazamentos e perdas de informações.

A falta de um documento que norteie as condutas dos colaboradores, de modo geral, para evitar ações que possam gerar perdas de dados, pode gerar uma maior chance de que ocorra pelos mais diferentes motivos.

Por isso, esse é um documento que não pode faltar em seu negócio, a fim de protegê-lo de possíveis questões que gerem problemas a longo prazo, não só acerca de perdas de informações, mas de adequação à legislação vigente de modo geral.

2. Falhas humanas

Outro motivo bastante comum para perdas de informações diz respeito a falhas humanas na manipulação e administração dos dados e informações da sua empresa. Isso pode acontecer por uma desatenção, por exemplo, ao excluir arquivos das máquinas.

Para minimizar esse tipo de ação, é importante treinar os seus colaboradores sobre como proceder no uso de informações, minimizando os riscos de que, por desconhecimento, sejam realizadas ações que possam gerar problemas para a segurança de dados do negócio.

3. Ação de hackers

Cibercriminosos estão sempre em busca de obter vantagens indevidas. Por exemplo, conseguir os dados de cartões de crédito para realizar compras de forma fraudulenta. Porém, não é a única coisa que eles visam.

Há uma parte dos hackers que querem apenas testar seus conhecimentos e capacidades de invadir determinados sistemas e realizar ações que possam causar danos para o seu negócio.

Por exemplo, há grupos nos quais são realizados desafios para burlar protocolos de segurança robustos e gerar danos — e uma das formas é causar perdas de dados importantes dos negócios.

Portanto, é fundamental atualizar seus padrões de segurança e ações para evitar brechas de vulnerabilidade que possam levar a esse tipo de problema em seu negócio e minimizar perdas que levem a prejuízos severos.

4. Ação de vírus nas máquinas

Além dos hackers, há outro tipo de ameaça cibernética que pode afetar o seu negócio: a ação de vírus. Diferentemente dos cibercriminosos, os vírus podem funcionar por conta própria, devido a sua capacidade de autorreprodução (tal como um vírus natural).

Powered by Rock Convert

Há diversas funções que eles podem ter: obtenção de dados, gerar acesso remoto à sua máquina e, também, deletar arquivos importantes para a sua organização. Por isso, é fundamental, para esse tipo de ação específica, ter um bom firewall e um antivírus devidamente atualizado.

5. Ações de extorsão

Ainda no rol de ações de cibercriminosos, as extorsões têm se tornado bastante comuns no ambiente empresarial. Eles são gerados por uma modalidade de malwares chamado ransomware, que também é conhecido como CryptoLocker.

Ele age tal como o segundo nome propõe: por meio de criptografia, e visa bloquear o acesso dos usuários aos dados internos das empresas. Isso é feito paulatinamente nas pastas internas, até que todo o disco rígido seja criptografado.

Ao chegar nesse momento, é exibida uma tela com informações sobre o bloqueio dos arquivos por meio de criptografia e a solicitação de um resgate, normalmente pago em Bitcoins (moeda que permite a anonimização da transação financeira, dificultando a descoberta do autor do ataque), para que seja liberado o acesso ao dispositivo.

É importante frisar que boa parte desses cibercriminosos não libera o acesso após o pagamento, gerando prejuízos severos sem contrapartida para a empresa. Por isso, a recomendação dos maiores especialistas em segurança é não realizar o pagamento e, caso não tenha um backup disponível, buscar uma empresa que tentará realizar a quebra da criptografia utilizada no processo.

6. Falhas em dispositivos físicos

Outro tipo de falha comum é problemas gerados nos dispositivos físicos e que os incapacitam para acesso da informação. Isso pode ocorrer por realmente uma falha física, como curtos e possíveis queimas que inutilizem o componente (servidores, HDs, pen drives, HD externo, entre outros).

Também é possível ter problemas de outras ordens e que afetam a disponibilidade de dados da sua empresa, tais como:

  • alagamentos;
  • incêndios;
  • desmoronamentos;
  • furtos e roubos de equipamentos;
  • quedas de energia, entre outros.

Lembre-se de que, nesses casos, é importante ter um plano de recuperação de desastres, para saber como agir, a fim de mitigar riscos e problemas.

7. Falta de um backup de dados seguro

O backup é uma forma de assegurar a disponibilidade e proteção de informações da sua empresa, justamente para os casos anteriores que listamos neste artigo. Mas, e quando o próprio backup não é seguro? Aí ele pode representar, também, um risco para perda de dados.

Por exemplo, se os dados essenciais ficavam armazenados apenas em HDs externos, em caso de pane em um dos dispositivos, você perderá todas as informações ali presentes. Com isso, não terá o objetivo necessário, que é a disponibilidade das informações ao longo do tempo.

Por isso, atualmente, incentiva-se que os negócios armazenem seus dados em nuvem. Isso porque, por estarmos falando em uma hospedagem em servidores virtuais, há menores riscos de falhas. Além disso, as principais empresas fornecedoras contam com medidas de segurança importantes para a proteção das informações ali presentes.

Esses 7 motivos que ocasionam as perdas de dados nas organizações podem gerar uma série de dores de cabeça e prejuízos para o seu negócio. Afinal, as informações são fundamentais para que possa realizar as atividades internas de forma estratégica e conseguir melhores resultados ao longo do tempo.

Para evitar que isso ocorra, é importante tomar algumas medidas de precaução, tais como:

  • disponibilizar backup em nuvem;
  • cuidar da segurança de informação;
  • ter uma política de proteção de dados em seu negócio;
  • analisar e atualizar as medidas adotadas constantemente.

Como falamos, uma das soluções importantes para evitar a perda de dados é migrar o seu backup para nuvem. Conheça, portanto, o Aloo Cloud Powered by Oracle, o hardware virtualizado que garantirá uma maior proteção para os dados do seu negócio. Entre em contato e tire suas dúvidas conosco.

Receba conteúdos exclusivos da Aloo no seu e-mail!

Cadastre seu e-mail para receber nossos conteúdos exclusivamente.

Email registrado com sucesso

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.