hiperconexão

Hiperconexão: o que é e quais são as suas consequências?

Estamos cada vez mais dependentes da internet para realizar tarefas simples dentro das empresas e essa dependência tende a crescer exponencialmente. Contudo, algumas organizações ainda têm uma infraestrutura rasa e carente. É preciso dar um salto em direção a hiperconexão.

Conforme a transformação digital avança, novas tecnologias como Internet das Coisas e a Cloud Computing surgem, capazes de entregar vantagens competitivas para todos os segmentos do mercado. No entanto, usufruir de tais novidades demanda uma alta capacidade de conexão.

Neste post, vamos falar um pouco mais sobre os impactos das novas tecnologias e da transformação digital para as organizações hoje e no futuro, e como a hiperconexão pode auxiliar na utilização de tais ferramentas. Boa leitura!

A tecnologia e a indústria 4.0

Durante toda a história, as organizações passaram por diversas revoluções tecnológicas, obtendo saltos de produtividade a cada uma delas. Hoje, vivemos na era da transformação digital, que impulsiona os negócios por meio das tecnologias.

Podemos conceituar o termo como a aplicação de ferramentas digitais com o intuito de melhorar o desempenho e garantir resultados satisfatórios. É uma mudança totalmente estrutural na qual a tecnologia se torna algo estratégico, e não apenas um apoio operacional.

Cada vez mais esse conceito vem se fazendo presente dentro das empresas e é responsável por diversas inovações nos modos de produção e gestão, criando uma rede de circulação de informações que otimiza todo o processo produtivo dentro das organizações. Criamos assim indústrias autônomas, customizáveis e altamente eficientes.

A indústria 4.0, é algo totalmente diferente. Não se trata apenas de inserir tecnologia dentro de uma planta de produção, mas utilizar-se de ferramentas avançadas para que elas também possam tomar decisões acerca do que deve ser feito, sendo papel do gestor apenas observar e monitorar.

Porém, toda essa transformação digital tem por base a conexão entre as máquinas e os sistemas, fundamental para criar uma rede inteligente que será capaz de analisar os dados coletados e conduzir o processo produtivo.

Ou seja, não basta termos tecnologia, é preciso uma rede altamente veloz para suportar a enorme demanda de conectividade dentro e fora da empresa, uma vez que existe uma troca constante e massiva de informações. Precisamos de uma hiperconexão.

A hiperconexão

O mundo está caminhando para a hiperconectividade, onde empresas e pessoas interagem de diversas formas: através das redes sociais, do acesso remoto a documentos, dos dispositivos móveis e máquinas fixas, compartilhando dados, vídeos e imagens. A hiperconexão já é uma realidade sem volta.

Essa tendência traz um desafio enorme para o setor de TI e telecomunicações dentro das organizações mas, como já dissemos anteriormente, essas novas conexões exigem maior velocidade e melhores suportes que muitas empresas ainda não têm disponíveis.

A hiperconexão possibilita entregas de altíssima performance, escalabilidade, disponibilidade e, acima de tudo, muita segurança para que as organizações possam manter suas conexões com confiabilidade e sem falhas.

Para alcançar tal eficiência, é preciso investir em infraestruturas que modernizem as redes internas, além de buscar uma ligação exterior com internet de maior velocidade e melhor desempenho. Nesse sentido, o papel do fornecedor das soluções web é fundamental.

As demandas atuais exigem cada vez maior sofisticação nas arquiteturas de rede escaláveis, de acordo com os novos modelos de negócio, para que possam crescer e expandir suas operações a qualquer momento.

É o mundo das Startups — empresas disruptivas que atuam com a tecnologia para mudar mercados. Essas novas gerações de Data Center pedem por estruturas que supram a demanda por alta disponibilidade de aplicações e realizem tarefas como coleta, processamento e análise de dados, com alta velocidade.

Portanto, é preciso investir em tecnologias que reduzam de forma expressiva a latência de rede, fornecendo recursos avançados para a segurança da informação nas aplicações e balanceamento de carga.

Outro ponto, é a migração dos protocolos IPv4 para o IPv6, tendo em vista o esgotamento do primeiro e o desenvolvimento e popularização ainda maior dos dispositivos ligados à internet — a Internet das Coisas.

As diferenças entre conexão via cabo e fibra óptica

Ambas as conexões, tanto a via cabo como a fibra óptica são considerados serviços de banda larga, ou seja, suportam altas velocidades de download e upload. Então, quais são as reais diferenças entre essas tecnologias? Calma, vamos explicar melhor as características de cada uma.

Conexão via cabo

O nome dessa conexão se deve ao fato da utilização do chamado cabo coaxial, que é usado para realizar a transferência de sinal dos dados da internet. Esse modelo de cabo é analógico e tradicionalmente aplicado na transmissão de TV a cabo, sendo similar aos cabos de telefone.

Essa conexão ainda atende bem a residências, mas quando o assunto é suprir as demandas de empresas, as coisas mudam de figura. A verdade é que a banda oferecida nessa conexão não é larga o suficiente para garantir a conectividade de várias aplicações ao mesmo tempo.

Além disso, como a conexão é realizada por meio de impulsos elétricos, determinadas situações podem prejudicar a transmissão de dados, como campos magnéticos e a própria eletricidade quando utilizado os mesmos dutos de passagem.

Conexão via fibra óptica

A fibra óptica vem se tornando uma das melhores opções do mercado quando pensamos e altas velocidades e capacidade de troca de informação. Isso é fácil de entender. A tecnologia, constituída de filamentos de vidro consegue velocidades de até 1 Gb!

A internet por fibra óptica consegue processar informações na velocidade da luz, e utiliza uma tecnologia que permite converter a energia luminosa em impulsos elétricos em ambos os lados do cabo. Além disso, possui muito mais largura de banda, permitindo a utilização por uma série de aplicações ao mesmo tempo, sem que elas interfiram no processamento umas das outras.

As novas formas de conexão

O futuro é sempre uma incógnita, e mesmo que existam diversos prognósticos sobre o que nos espera nos próximos anos, prever com exatidão é algo impossível. O que sabemos é que as conexões ficarão cada vez mais rápidas.

Outra certeza é que a troca da maioria da malha cabeada de cobre hoje — os cabos coaxiais, por fibra óptica também ocorra até mesmo nas residências, sendo que a substituição interna dentro das empresas, dos chamados cabos de par trançado, é imprescindível visto a enorme demanda de velocidade na comunicação.

Temos que lembrar também da conectividade móvel e dos dispositivos portáteis. Países como Estados Unidos e Coreia do Sul já estão utilizando uma tecnologia que ainda deve demorar um pouco mais para chegar ao Brasil.

Contudo, uma coisa é certa: nesse mar de possibilidades, uma grande revolução em termos de conectividade é inevitável uma vez que a hiperconexão já é uma realidade e tende a aumentar exponencialmente nos próximos anos.

Quer saber como modernizar sua rede e usufruir das tecnologias do futuro? Entre em contato conosco agora mesmo!

Receba conteúdos exclusivos da Aloo no seu e-mail!

Cadastre seu e-mail para receber nossos conteúdos exclusivamente.

Email registrado com sucesso

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.